ZUMBIDO NA CABEÇA →【O que é, Sintomas e Porque Acontece】

Muito se tem falado sobre o zumbido na cabeça, porque ele acontece e como tratar. Em maior parte dos casos, o zunido é consequência de algum problema que você vem enfrentando e que talvez nem saiba, afinal, ele é apenas um sintoma e não uma doença propriamente dita.

Acompanhado de pressão na cabeça, o zumbido é um típico sintoma da perda auditiva, sendo comum em pessoas que têm a audição comprometida. Segundo alguns médicos, o zumbido na cabeça pode acontecer, decorrente às alterações que acontecem quando os sons não mais atravessam o ouvido.

zumbido na cabeça

Os zumbidos na cabeça, como no ouvido causam desconforto e mais que isso, eles podem indicar problemas que você talvez desconheça. É o caso de diabetes ou até de problemas com as articulações da mandíbula, ainda que esta causa venha sendo estudada, porém sem comprovações.

Acredita-se que existe uma relação entre os músculos responsáveis pela mastigação e os músculos dos ouvidos, e isto explicaria a possibilidade de uma pessoa que tem bruxismo, venha a escutar os sons do zumbido. Quem tem o bruxismo tende a apertar e forçar muito os músculos mastigatórios.

Porque o Zumbido acontece?

Como já sabemos, existem causas diferentes para o surgimento do zumbido, que na maior parte das vezes, representa um sintoma de alguma doença, que deve ser identificada e tratada para que ele desapareça. Alguns problemas podem causar sons horríveis nos ouvidos e também na cabeça. Por exemplo:

Como perceber o zumbido?

Às vezes a própria pessoa, quando começa a ter o zumbido, não se dá conta. O que é absolutamente normal, já que nosso cérebro nos faz entender e acostumar a determinados sons.

É como se por exemplo, você começa a trabalhar em um lugar com o ar condicionado ligado, aquele barulhinho pode até incomodar nos primeiros dias, mas depois se torna normal e você nem o percebe, a menos que por alguma razão, ele aumente de uma hora para outra. Ainda comparando ao ar condicionado, você se acostuma com o som, mas ao desligá-lo é possível sentir uma grande sensação de alívio. Certo?

Para saber se uma pessoa está passando pelo problema alguns sinais podem ser importantes. Observe, se ela está falando mais alto que o normal, se sempre achaque o volume do rádio ou da TV estão baixos e se ela pede para as pessoas falarem mais alto. Neste caso, esta pessoa pode estar tendo problemas de audição que são geralmente causados por otite, excesso de cera no ouvido, labirintite, infecções, inflamações do tímpano, idade avançada e possíveis tumores.

Quando falamos no zumbido na cabeça, as disfunções na ATM são as principais responsáveis. Estas disfunções podem causar inúmeras sensações desagradáveis, além do zumbido, como a sensação de ouvidos tapados, dores faciais na musculatura e ossos dessa região, dor ou estalos ao abrir e fechar a boca.

Não se sabe ainda com precisão, as causas corretas das disfunções da ATM, o que dificulta o tratamento do zumbido, se esta for a causa. O que se cogita é a ideia de que elas estejam relacionadas à assuntos de origem emocionais e psicológicas, por isto se menciona tanto, o estresse e a depressão, como causas importantes do surgimento. Quando esta é a causa, o tratamento é todo direcionado à estas questões, com o uso de medicamentos relaxantes, analgésicos e terapias, fisioterapias e também o uso de placas de silicone, se houver muita pressão na mandíbula, causado pela má oclusão dentária.

Mas que sons podem ser entendidos como zumbido? Cada pessoa pode escutar um som diferente, que, acredita-se que varia de acordo com a causa do problema e até de pessoa para pessoa. Apito de uma panela de pressão, som de água no chuveiro, canto de cigarra ou mesmo um apito de diferente intensidade.

Como explicado por este médico, ao perceber os primeiros sons, deve-se cuidar e não os ignorar:

Isto ajudará a evitar que os sons aumentem e mais que isto, evitará que alguma doença avance e ganhe força. Isto porque como já mencionamos aqui mesmo, o zumbido não é uma doença e sim uma causa.

Algumas pessoas podem sentir os sons tão brandos que não dão importância, o que não é certo, enquanto outras podem vir a sentir, total desconforto, a ponto de não conseguirem realizar suas tarefas diárias. Em maior parte dos casos, o próprio cérebro bloqueia o zumbido, antes mesmo do paciente sentir o incômodo, enquanto uma outra pequena parte de pessoas sofrem o chamado “zumbido impactante”, aquele que causa um impacto tão grande, que pode comprometer não apenas a saúde, mas a vida social e profissional.

O zumbido na cabeça, bem como o zumbido nos ouvidos acontecem sem a influência de sons externos. Quando há presença de sons externos que ocasionam o zumbido, normalmente, eles são temporários e não ultrapassam mais que 48 horas.

Leave a Reply